Para quê? Paraguaio

Aqui estou, numa cidadezinha mais que pacata, de poucos mil habitantes, curtindo o feriado pessoal de pós-festas dos outros.

Durante a caminhada diária rumo ao dowtown, passo por um grupo de jovens apressados e ansiosos. Alguns deles falam comigo, pedem alguma informação ao turista que mal conhece o caminho da pousada, mas sequer consigo identificar a língua que eles falam. Logo atrás vem um senhor esbaforido, que se dirige a mim também pedindo informações. Ativo a chavinha sap e consigo entender que ele está falando em espanhol acelerado, perguntando onde é “la cancha para jugar al fútbol”.

Peço desculpas por não conhecer a cidade e digo que acabei de passar por um terreno gramado, talvez sirva.

Sigo em frente e, mais tarde, na praça central, vejo um velho ônibus de turismo com placa do Paraguai.

Deduzo que, neste fim de mundo, os únicos hispanoparlantes teriam desembarcado daquela jardineira.

Na volta, pertinho da pousada, ouço gritos de uma torcida animada a dois muros de distância. Posso ver que é um destemido match entre os guaranis viajeiros e a equipe local.

Aguante, Paraguay!

Publicado por

Roberto Moreno

Pacifista, anarquista, humanista, libertário, ateu, geek, nerd, sedentário, baixinho e barrigudo

Deixe uma resposta